-Criada em 2013, a Lei Estadual de Incentivo ao Esporte prevê que até 0,05% da receita líquida anual do ICMS que coube ao estado sejam direcionados a apoiar atividades esportivas ou paradesportivas, por meio de um esforço conjunto entre o Governo de Minas Gerais, executores e empresas apoiadoras. Como o mecanismo deduz um recurso que já será revertido aos cofres públicos (para pagamento do ICMS), os apoiadores alcançam diversos benefícios, como estabelecer uma identificação com práticas desportivas, reforçar sua imagem corporativa e envolver a sua marca com a comunidade (público alvo direto e indireto do projeto), justamente durante seu período de lazer – momento de grande abertura para ações de marketing.

Uma dessas empresas é a Século XXI Calçados, que possui mais de 60 mil reais* já formalizados junto à Lei de Incentivo. “É uma oportunidade ímpar de realizar sonhos e propiciar o surgimento de novos atletas para Minas Gerais. É gratificante saber que estamos colaborando para que mais pessoas tenham uma vida saudável” ressaltou o diretor-presidente da instituição, Vitor Gomes Gontijo. A organização é responsável por apoiar três projetos, sendo dois em Divinópolis e outro em Lavras.

ArcelorMittal incentiva atividades na Zona da Mata. Com mais de sete milhões de reais* em incentivos e 33 projetos apoiados, a ArcelorMittal é uma das empresas que recorrem ao programa. Segundo seu representante legal, Leonardo Gloor, o mecanismo é importante para reforçar a imagem da companhia com a população mineira. “A Lei nos permite dar continuidade a um trabalho social, que temos junto à comunidades do interior de Minas. Dessa maneira, nossa marca é reforçada em todo o estado, pelo trabalho compromissado com as causas sociais, promovidas pelo esporte. Nossa expectativa é ampliar ainda mais nossa participação no programa”, destacou.

Um exemplo é o “Esporte Cidadão”, que contempla cerca de 100 crianças e adolescentes entre 07 e 15 anos de idade. A iniciativa – sediada em Santos Dumont, na Zona da Mata – oferece práticas de futsal e voleibol, durante o contraturno escolar, promovidas pelo Instituto Brasileiro de Excelência no Esporte & Cultura (IBEEC).

Segundo o presidente do IBEEC, Eduardo de Souza, a política contribui para a execução das atividades. “O mecanismo é muito importante para o crescimento do desporto em nossa sociedade. Ela é um diferencial para que o IBEEC possa replicar o trabalho de excelência em território mineiro”, ressalta.

Voltado ao desporto educacional, o projeto possui a finalidade de complementar as atividades escolares e promover o desenvolvimento integral dos alunos-atletas. Diante dessa proposta, o cronograma de atividades anual é dividido em trimestres, sendo os 1º e 3º voltados às competições externas e os 2º e 4º dedicados a temas transversais, como meio ambiente, trabalho, saúde e respeito às diferentes orientações sexuais. Ainda assim, os alunos não perdem o ritmo de jogo durante este período.

*números apurados até setembro de 2016.