Atletas do vôlei feminino das categorias de base do Minas Tênis Clube. Foto: Divulgação/Minas Tênis ClubeCom o intuito de potencializar o vôlei feminino em Minas Gerais, a Associação Argos e o Minas Tênis Clube idealizaram projetos que impulsionam a modalidade entre as atletas mineiras.  Com foco no naipe feminino, as iniciativas foram viabilizadas pela Lei Estadual de Incentivo ao Esporte, mecanismo da Secretaria de Estado de Esportes (SEESP), e apoiadas pelo Sada Siderurgia e pela AMBEV, respectivamente.

Com o objetivo de reunir jovens para a disputa de campeonatos de voleibol e, também, colaborar com o desenvolvimento da modalidade em Contagem, Território Metropolitano, a Associação Argos fundou o Núcleo de Excelência Esportiva em Voleibol (NEEV), que teve aporte de R$ 261.090,31 do Sada Siderurgia. Além do patrocínio, o projeto conta com uma parceria da Prefeitura local que cede o Ginásio Poliesportivo do Riacho, para que as atletas realizem seus treinamentos.

Presidente da Associação, Rogério Brant ressalta que o investimento no naipe feminino foi definido diante de uma constatação. “A escolha do voleibol feminino tem a ver com a primeira demanda identificada da cidade e com o histórico de bons resultados de diversas meninas que foram selecionadas para compor a equipe”, explica.

Jogadoras beneficiadas pelo projeto da Associação Argos em treinamento. Foto: Larissa DuartePara a seleção das atletas, o NEEV realiza testes que comprovam a aptidão das jogadoras. São avaliados quatro fundamentos: saque, manchete, toque e ataque. Segundo Brant, qualquer atleta de qualidade tem uma vaga no time. Para se inscrever, é preciso ir até o Ginásio do Riacho, procurar a equipe técnica do Núcleo e marcar o teste. No dia agendado, a candidata deverá estar com trajes adequados para a prática da modalidade e atestado médico de aptidão física esportiva em mãos.

Caso seja selecionada, a jogadora terá treinos de segunda a sábado, entre às 16h e 16h30. Além disso, não há cobrança de taxas e as atletas receberão uniforme e os materiais necessários de forma gratuita.

Minas Tênis Clube aposta em sub-14 para que novas atletas cheguem ao profissional

Para investir ainda mais nas categorias de base do vôlei feminino, o Minas Tênis Clube, aprovou por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, mecanismo da SEESP, o projeto de Formação e Desenvolvimento de Atletas do Voleibol Feminino. A iniciativa, que teve o aporte de R$ 299.991,16 da AMBEV, oferece treinamento e aprimoramento das técnicas da modalidade para as jovens atletas.

Como forma de dar continuidade à tradição do Minas Tênis Clube, o projeto dá às atletas beneficiadas a oportunidade de participarem de competições de nível estadual e nacional, focando o desenvolvimento esportivo e o fomento do voleibol em Minas Gerais.

Segundo o coordenador da iniciativa, Luciano Alberto, no Formação e Desenvolvimento de Atletas do Voleibol Feminino, as jogadoras vão passando por várias categorias de acordo com sua idade e, caso a aluna se desenvolva na modalidade, há uma grande possibilidade de chegar à equipe profissional: “O projeto tem como plano de carreira a formação de atletas de rendimento dos 14 aos 18 anos, passando por cada categoria dentro da sua faixa etária. Quando completam idade superior a 18 anos são selecionadas para outro projeto, 'Formação e Desenvolvimento de Atletas do voleibol Feminino Sub-21’. Sucessivamente, existe a possibilidade de ingressar em equipe profissionaladulta do Minas Tênis Clube”, disse.

Atualmente, o projeto não tem vagas para novas jogadoras. Ao final de cada ano inicia-se o processo de seleção. As informações são divulgadas no site do Minas Tênis Clube e as inscrições são gratuitas. Para participar, a aluna precisa ter passado por uma iniciação no voleibol.  

Minas Esportiva Incentivo ao Esporte

Por meio do programa de fomento à prática esportiva, 0,05% da receita líquida anual do ICMS que coube ao Governo de Minas Gerais podem ser direcionados pelas empresas contribuintes para apoiar atividades esportivas ou paradesportivas.

Desde 2013, quando a Lei Nº 20.824 que regulamenta a ação foi sancionada, foram aprovados 488 projetos que proporcionaram benefícios tanto para a população atendida quanto para as empresas apoiadoras. Desse total 142 projetos já foram executados ou estão em execução com recursos captados que ultrapassam os R$ 40 milhões. Já são mais de 76 mil beneficiários entre crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos, de 56 municípios mineiros.