Início das obras é celebrado por autoridades e pela fundadora do BH Capitals, Emy KyouhoPrestes a retornar ao status de modalidade olímpica, o beisebol começa a ganhar maior visibilidade da população e, consequentemente, do poder público. Na última quinta-feira, 12 de abril, foi realizada a solenidade que marcou o início das obras para a construção do primeiro campo público da modalidade em Minas Gerais, que será instalado no Point Barreiro. A escolha do local foi estratégica, visto que, no prédio cedido pelo Governo do Estado são realizadas atividades do Programa Escola Integrada e Escola Aberta, por meio de ações da Prefeitura de Belo Horizonte, com a oferta de oficinas nas áreas de esportes, artes, lazer, cultura e pedagogia, atendendo estudantes de escolas da região, além de atividades aos finais de semana voltadas para toda a comunidade. 

Quando o campo estiver pronto serão oferecidas oficinas de beisebol para 100 crianças e adolescentes, além de ser sede para o treinamento e eventos de atletas profissionais e atividades recreativas nos finais de semana.

O secretário de Estado de Esportes em exercício, Ricardo Sapi, revela que, em 2016, quando ocupava o cargo de adjunto da pasta, conheceu as ações de beisebol voltadas para a população mineira. “Estávamos conduzindo um trabalho para o fortalecimento de diferentes modalidades esportivas, como futebol americano e skate. Nossa ideia é levar para a população o conhecimento e a experimentação de diferentes práticas, assim, além de novos praticantes podemos revelar atletas que figurarão o alto rendimento”, comenta Sapi. Ele disse ainda que espera ver o beisebol o mesmo resultado conquistado pelo futebol americano que, após o apoio da secretaria, ampliou sua visibilidade e já possui times profissionais ligados aos principais clubes de futebol de campo do estado e que inclusive conquistam títulos nacionais.

O cenário traçado não é tão remoto, amplamente praticada por membros da comunidade japonesa e norte americana presentes no Brasil, a modalidade já conta com 15 representantes brasileiros em times dos Estados Unidos. Um deles, Yan Gomes, está na liga principal, a MLB, que inclusive tem seus campeonatos transmitidos no Brasil, em canais como ESPN e Fox. Além disso, Belo Horizonte, São Paulo, Paraná e Ceará já despontam na preparação de atletas e formação de times.

A ex-atleta da Seleção Brasileira de Softbol e uma das precursoras da modalidade na capital mineira por meio do time BH Capitals, Emy Kyouho, disse que a procura pelo esporte tem se intensificado e que levou à elaboração do Projeto de Beisebol Escolar, transformando o Point Barreiro em núcleo de treinamento de beisebol e softbol desde 2014. “A falta de uma estrutura profissional impedia a realização de partidas e até mesmo o recebimento de competições nacionais. Agora vamos concorrer em tom de igualdade com times de São Paulo e do Paraná”, conta.

Para o presidente da Associação Mineira de Cultura Nipo-Brasileira (AMCNB), Joji Tsuyoshi Yotsumoto, os brasileiros têm como grande vantagem serem os melhores nos esportes natos de outros países. Ele fez uma alusão ao futebol, nascido na Europa, e também as modalidades como sumô, que tem atletas brasileiros profissionais disputando competições no Japão.

Presente na solenidade que marcou o início das obras, o membro do Conselho Administrativo do Comitê Olímpico do Brasil, Sérgio Santos Rodrigues, observou a importância da união de forças para o fortalecimento da modalidade, que em 2020 já deve integrar o rol de disputas dos Jogos Olímpicos. O beisebol foi a segunda liga que mais faturou no mundo, cerca de 9,5 bilhões de dólares, ficando atrás apenas do futebol americano que faturou 13,5 bilhões de dólares. Nesse comparativo vemos o grande potencial de crescimento que temos aqui.

Formalização da parceria

O convênio para a construção do campo de beisebol na Escola Municipal Polo de Educação Integrada – Point Barreiro é assinado pela Secretaria de Estado de Esportes (SEESP), pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) e pela Associação Mineira de Cultura Nipo-Brasileira (AMCNB). Também participaram da solenidade a secretária Municipal de Educação, Ângela Dalben; o secretário Municipal de Esportes, Elberto Furtado; o ex-presidente da AMCNB que assinou o convênio da obra, Elio Baba; o deputado estadual e membro da Comissão de Esportes e Lazer da Assembleia Legislativa, Carlos Henrique, secretário de Estado de Esportes de 2015 a 2017; o diretor do Point Barreiro, Luiz Henrique Oliveira; além de praticantes de beisebol.